Em noite de gala, Mestre da Livônia recebe nobres da França e da Boêmia

A troca de olhares entre o Príncipe Hugin e a Princesa Maria Carolina da França foi o assunto do baile de gala e despertou a fantasia da população: o começo de um conto de fadas?

Reis e nobres são recepcionados para o baile de gala no Palácio de Rundale, na Semigália.

O Mestre da Livônia recepcionou o Rei Venceslau V, da Boêmia, e a Princesa Elizabeth, da França, para uma visita de três dias ao Ducado da Livônia. Durante a recepção ocorrida no Palácio de Rundale, os olhares trocados entre o Príncipe Hugin e a Princesa Maria Carolina foram o assunto da festa.

Desde que assumiu o posto de Mestre da Livônia, o Príncipe Hugin tem viajado por toda a Europa costurando apoios e reconhecimentos. Entre os resultados de suas articulações, está a visita da Princesa Herdeira da França, a Princesa Elizabeth Vysehrad d´Orleans et Valois, acompanhada de seu marido o Rei Venceslau V da Boêmia e a filha Princesa Maria Carolina.

O casal foi recebido pelo Mestre da Livônia em Reval, onde participaram de uma reunião diplomática no Grande Salão da Ordem da Livônia. No outro dia, viajaram até a cidade de Riga onde almoçaram com o Rei Bjorn IV. A agenda oficial terminou com o baile de gala no Palácio de Rundale.

O baile oferecido pelo Mestre da Livônia reuniu nobres e aristocratas da Escandinávia, França e Boêmia, além do Imperador Vitor de Deltária. Entre os assuntos de estado e as fofocas da nobreza, o destaque da noite foi a troca de flertes entre o Príncipe Hugin e a Princesa Maria Carolina, o que culminou com três danças ao longo da noite. A Coroa dos Nórdicos não emitiu nenhuma nota sobre o fato e o Rei Bjorn IV disse que não comenta a vida pessoal de nenhum de seus filhos, “seria uma indiscrição!” arrematou. No entanto, à boca pequena, se comenta nos corredores que pode ser o começo de um conto de fadas.

Você pode gostar...

%d blogueiros gostam disto: